Total de visualizações de página

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Comprar madeira no inverno pode ser um mau negócio

Ainda estou em construção. A garagem está com as paredes levantadas e o pedreiro já vai começar a trabalhar no telhado. Então é preciso comprar madeira novamente. Como fiz o forro à vista, e as caixas externas seguiram esse padrão, será preciso adquirir alguns pontaletes.

Confesso que me caíram os butiás do bolso quando descobri o preço da madeira. A ideia era comprar madeira suficiente para a garagem e a casinha do portão de peso.  Mudei de ideia rapidinho. Enquanto em fevereiro o preço do metro linear do angelim era R$ 1.900, em julho, cinco meses depois, o valor é R$ 2.800. A diferença é de 47,36%.

Qual a explicação para isso? Conforme a madeireira, como o angelim não é encontrado no Rio Grande do Sul e vem do Centro-Oeste, as condições climáticas atrapalham. As estradas estão em péssimas condições, as áreas alagadas e o preço para extrair a madeira e realizar o transporte sobe nas alturas. Tá aí mais um motivo para não começar uma obra no rigor do inverno.

4 comentários:

  1. Olá Débora!

    Vi que você financiou pelo Minha Casa Minha Vida tbm, certo?
    E terminou de construir recentemente e já está ampliando...
    Minha dúvida é quanto a ampliação: há algum tramite, é preciso 'comunicar' aa CAIXA ou algo assim, ou simplesmente faz a averbação da planta e aumenta?
    Pergunto pq estou começando a construir esse mês (construir no inverno é péssimo mesmo, mas infelizmente o financiamento saiu só agora!hehe), e quero ampliar assim que sair a ultima parcela...

    Beijos e obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Caraca!!! Que aumento!!! Ninguem merece 47,36% !! Deus te ajude nesse momento. Tô na torcida.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ane

    Vou fazer um post sobre isso ainda essa semana, ok! Colocar tudo no comentário ocupa muito espaço.

    ResponderExcluir
  4. Débora: meus bolsos já não sabem o que é butiá. No curso da obra foram tantos "sustos" $$$$$...
    Poste fotos da tua casa, por favor.

    ResponderExcluir