Total de visualizações de página

sexta-feira, 4 de março de 2011

Para não errar nas medidas do forro

Se me perguntarem hoje: obra é sinônimo de estresse? A resposta será um SIIIIIIIMMMMMMM! Mas como disse uma amiga, construir a casa própria é um privilegio que poucos conseguem alcançar. O problema desta semana é o forro da casa. No projeto original tínhamos previsto tesouras de eucalipto e forro de PVC. Mas decidimos mudar e deixar o forro à vista na sala e cozinha e nas demais peças usar forro de cedrinho. A primeira dificuldade é com a aquisição e o valor da madeira. Os preços são exorbitantes e os prazos de entrega solicitados pelas madeireiras não são favoráveis para quem tem prazo de término.

Outro problema é achar madeira seca. A peça quando está molhada começa a "trabalhar" e por mais que você diga para a madeireira que deseja comprar somente peça seca, eles enviam madeira molhada (foi o que aconteceu comigo).

Terceiro e mais grave problema: acertar as medidas do comprimento do forro. A madeira de forrinho, como é chamada, independente do tipo, é vendida de duas formas: curta e longa. O forro curto mede menos de 2 metros e o longo acima de 2 metros. Além disso, as madeireiras vendem essa peça em medidas diferentes. No caso do curto, as medidas normalmente são múltiplos de 60 ( 0,6 m, 1,2m, 1,8m) ou de 70 (0,7m e 1,4m). Já para o forro longo, as medidas são muito exatadas e variam de 2,5 metros a 4 metros.


Enquanto o forro curto custa em média R$ 23, o longo sai oito reais mais caro, em média R$ 32. Além do preço, outro ponto chave na hora de decidir qual comprar: quanto mede cada uma das peças da casa e qual a distância entre os caibros e/ou tesouras. De nada adianta comprar um forro de 1,2m se a distância entre os caibros é de 0,7 m. A sobra de madeira será de 50 centímetros (o começo e o fim da tábua precisam estar pregadas) e dificilmente poderá ser reaproveitada, gerando mais gastos.

Por isso, quando for negociar madeira as palavras chave são paciência e planejamento. Leve o pedreiro junto na madeireira, faça desenhos de como serão dispostas a madeira e simule na própria construção a disposição das peças. Sei que é complicado, mas faça um esforço para estar na obra no momento em que a madeira for entregue. Assim você poderá devolver peças que, eventualmente, estejam trocadas.

Foto: reprodução

Um comentário:

  1. Débora, quem tem que projetar e calcular telhados é um arquiteto. A loja vai te indicar o produto que ela vende, e o pedreiro vai te indicar o que ele supõe que saiba fazer. Nenhum dos dois é habilitado pra orientar vc a fazer um telhado.

    ResponderExcluir