Total de visualizações de página

terça-feira, 14 de junho de 2011

A pressa é inimiga do preço

Quando o assunto é compra de material de construção duas palavrinhas mágicas resolvem muitos problemas: paciência e planejamento. Se comprar no impulso e no primeiro lugar que aparecer, o prejuízo é praticamente certo. Ou pela sobra de produtos ou pelo preço pago. Preciso comprar barras de ferro para fazer o muro e a garagem e o meu pedreiro, apesar de já ter sido repreendido várias vezes, continua com o pésssimo hábito de pedir tudo em cima da hora.
A lista de material é a seguinte: 28 barras de 3/8 e 28 barras de 4.2 polegadas. No distribuidor direto da Gerdau a compra sairia por R$ 600 à vista. Como a obra está na finaleira e o dinheiro acabando, hoje eu não teria essa quantia disponível. Então decidi pesquisar quanto sairia a mesma compra em uma madeireira, onde pudesse comprar com cartão de crédito. A mesma quantidade de ferro, porém na marca Belga, sairia por R$ 917,80. Uma diferença de 32%, com o pagamento em apenas duas vezes no cartão.

Qual foi a decisão tomada? Entrar no chegue especial por cinco dias, fazer a compra à vista e esperar dois dias pega entrega. A economia será de quase R$ 300. Nunca aconselho a ultrapassar o limite da conta, pois os juros são altos. Mas nesse caso, não tem muito o que pensar. Não é mesmo?
Foto: reprodução

Leia também o Papo de Buzum

Um comentário:

  1. Debora, Muito legal este post.
    Estou tentando orçar um muro com o pedreiro. Vc já sabe dizer quanto vai sair o muro todo e quantos metros de muro vc vai fazer? Obrigada

    ResponderExcluir