Total de visualizações de página

quarta-feira, 16 de março de 2011

Não fique com as contas no vermelho

Você pode pensar em pintar sua casa de vermelho, mas com certeza não deseja que o saldo bancário fique neste estado. O grande mal de uma construção são os gastos não planejados. E, querendo ou não, infelizmente esse tipo de conta uma hora ou outra vai aparecer. Seguem aí alguns conselhos.

- A prioridade deste momento é a obra. Portanto não compre nada que não seja absolutamente necessário.


- Passe longe de vitrines e feiras. As promoções podem até ser ótimas e imperdíveis, mas esse dinheiro lá na frente fará falta. As lojas realizam liquidação todos os anos.

- Faça três orçamentos, no mínino, antes de comprar qualquer material de construção. 

- Se conseguir, deixe uma reserva financeira para a hora do aperto.

- Prefira fazer refeições em casa e por enquanto, convide os amigos para comer pipoca e tomar chimarrão. É só uma fase e sacrifícios são necessários para economizar. 

- Vá aos fins de semana na obra e verifique se o pedreiro não deixou material rolando. De prego em prego você junta um quilo.

- Se a previsão de depósito da próxima prestação de financiamento é para o dia 25, por exemplo, emita cheques para serem descontados no dia 30. Podem acontecer imprevistos e o dinheiro entrar na conta depois do planejado.

- Quando negociar cheques a prazo, saliente para o fornecedor que jamais o depósito poderá ser realizado antes da data combinada.

- Quando usar o cartão de crédito, compre no dia que você terá mais prazo para o pagamento. Exemplo: se a fatura vence dia 20, compre no dia 11, assim o valor será cobrado somente no mês seguinte.

- Faça um senha eletrônica e controle a movimentação da conta via Internet. Como é preciso fazer um controle diário, toda a vez que você tirar um extrato no caixa eletrônico terá que pagar. Pela internet é gratuito.

E principal de todas as dicas

- Anote todos os gastos e entradas em uma planilha. Somente dessa maneira é possível saber onde o dinheiro é investido.

Foto: reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário